Comissão Própria de Avaliação - CPA

Avaliação

  • NO BRASIL
  • NA UESC
  • COMPOSIÇÃO DA CPA

O processo de Avaliação Institucional no Brasil remonta ao ano de 1993, quando o Ministério da Educação e Cultura – MEC, através da Secretaria do Ensino Superior – SESU, concebeu o Programa de Avaliação Institucional das Universidades Brasileiras – PAIUB, consoante com a idéia de que a Universidade Brasileira precisava rever seu papel e refletir sobre o seu fazer acadêmico, sob o caráter de livre adesão das universidades, traçou os seguintes objetivos:

  1. impulsionar um processo criativo de autocrítica da instituição, como evidência da vontade política de auto avaliar-se, para garantir a qualidade da ação universitária e para prestar contas à sociedade da consonância dessa ação com as demandas científicas e sociais da atualidade;
  2. conhecer, numa atitude diagnóstica, como se realizam e se inter-relacionam na universidade, as tarefas acadêmicas em suas dimensões de ensino, pesquisa, extensão e administração;
  3. re-estabelecer compromissos com a sociedade, explicitando as diretrizes de um projeto pedagógico e os fundamentos de um programa sistemático e participativo de avaliação que permita o constante re-ordenamento, consolidação e/ou reformulação das ações da Universidade;
  4. repensar objetivos, modos de atuação e resultados na perspectiva de uma Universidade mais consentânea com o momento histórico em que se insere;
  5. estudar e propor mudanças ao cotidiano das tarefas acadêmicas do ensino, da pesquisa e da extensão, contribuindo para a formulação de projetos pedagógicos socialmente legitimados e relevantes. 

A Comissão de Avaliação Interna, entretanto, promoveu a continuidade do projeto concebido, em todo o período, no que pese as dificuldades enfrentadas e a mudança de enfoque promovida pelo MEC, a partir de 1996, com a criação do “PROVÃO” e nova ênfase na avaliação.

Tal instrumento de avaliação, de caráter externo, foi extinto e substituído pelo atual processo de avaliação externa, em 2004, através do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes – ENADE, no bojo do novo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES, no qual se insere o redirecionamento de diretrizes para avaliação de instituições, curso e desempenho dos estudantes, traçados pela Comissão de Avaliação de Educação Superior – CONAES.

CONTEXTO HISTÓRICO

O processo de Avaliação Institucional na Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC, como programa institucional, remonta ao ano de 1993, quando o Ministério da Educação e Cultura – MEC, através da Secretaria do Ensino Superior – SESU, concebeu o Programa de Avaliação Institucional das Universidades Brasileiras – PAIUB, consoante com a idéia de que a Universidade Brasileira precisava rever seu papel e refletir sobre o seu fazer acadêmico.

O Projeto apresentado pela UESC, naquela ocasião, foi um dos 12 (doze) aprovados pelo MEC e implantado a partir de 1994, constituindo-se, pois, uma das primeiras iniciativas de universidades brasileiras a procurar desenvolver um processo de avaliação do conjunto de suas atividades e estruturas, por decisão e iniciativas próprias.
Assim, iniciou-se o processo de avaliação na Instituição, que contou, inicialmente, com uma série de atividades de sensibilização e esclarecimento da comunidade acadêmica, quando foram realizados seminários gerais (com convidados de outras Instituições) e setoriais (visitas aos departamentos e colegiados a fim de prestar esclarecimentos sobre o processo), com vistas à preparação das etapas desenvolvidas posteriormente.
Com a participação dos Colegiados e Departamentos, foram feitos levantamentos da trajetória e situação didático-pedagógica dos cursos, foram aplicados questionários juntos aos estudantes, com o objetivo de mapear os principais indicadores de problemas curriculares e pedagógicos, sugestivos de intervenção de processos, da estrutura e funcionamento dos cursos, do nível de envolvimento de professores, alunos, dirigentes e servidores técnico-administrativos, e do nível de satisfação dos discentes, relacionado às atividades de ensino, pesquisa e extensão, bem como suas expectativas quanto à sua formação acadêmica. Os resultados revelaram aspectos da situação acadêmica e da estrutura administrativa da UESC que desencadearam diversas modificaram, dentre outras, as matrizes curriculares.
Nos 10 anos de sua vigência, o Projeto desenvolveu diversas ações, produziu diversos relatórios setoriais e globais, redefiniu e atualizou programas e instrumentos de análise, recebeu visita de uma Comissão Externa, em 1999, que analisou diversos aspectos da estrutura e funcionamento da universidade e, propôs alguns ajustes, entre outras atividades.

A Comissão de Avaliação interna, entretanto, promoveu a continuidade do projeto concebido, em todo o período, no que pese as dificuldades enfrentadas e a mudança de enfoque promovida pelo MEC, a partir de 1996, com a criação do "PROVÃO" e nova ênfase na avaliação.

Tal instrumento de avaliação, de caráter externo, foi extinto e substituído pelo atual processo de avaliação externa, em 2004, através do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes – ENADE, no bojo do novo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES, no qual insere-se o redirecionamento de diretrizes para avaliação de instituições, curso e desempenho dos estudantes, traçados pela Comissão de Avaliação de Educação Superior – CONAES.

No que concerne à singularidade da experiência de Avaliação Institucional, a UESC tem buscado instaurar uma cultura de avaliação sob bases sólidas, uma vez que se constitui em instrumento importante na articulação com Plano de Desenvolvimento Institucional - PDI.


Nome Representante
Marcelo Inácio Ferreira Ferraz Presidente
Elias Lins Guimarães Representante da PROGRAD
Agna Almeida Menezes Suplente
Neurivaldo José de Guzzi Filho Representante da PROEX
Samuel Leandro Oliveira de Mattos Suplente
Adelina Prado Caldas Neri Representante da PROAD
Luciano dos Santos Farias Suplente
Daniela Mariano Lopes da Silva Representante da PROPP
Camila Meneghetti Suplente
José Messias Batista Dias Representante da PROJUR
Lahiri Lourenço Argôlo Suplente
Marcelo da Silva Lins Representante dos Docentes
Emerson Antonio Rocha Melo Lucena Suplente
Luciana Santos Leitão Representante dos Docentes
José Luiz de França Filho Suplente
Rafael Bertoldo dos Santos Suplente (Servidores Técnicos Administrativos)
Jaqueline Vieira Barreto Suplente (Servidores Técnicos Administrativos)
Renato Fontana Membro colaborador
Rosinei Barros Membro colaborador
Julia Maria da Silva Oliveira Membro colaborador
Sandra Lima Borges Membro colaborador

 









UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ
Campus Soane Nazaré de Andrade, Rodovia Jorge Amado, km 16, Bairro Salobrinho
CEP 45662-900. Ilhéus-Bahia
wmaster